Coorndenação:

João Luiz Calmon - Possui Graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Espírito Santo (1978), Mestrado em Engenharia de Produção pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1986), Doutorado em Engenharia Civil - Universitat Politècnica de Catalunya UPC - E T E Caminos Canales y Puertos de Barcelona (1995) e Pós-doutorado no Instituto de Ciencias de la Construcción Eduardo Torroja - CSIC - Madrid. Professor TITULAR da Universidade Federal do Espírito Santo – UFES (aposentado) e ex-professor visitante na Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS. Professor Voluntário da Universidade Federal do Espírito Santo atuando nos Programas de Pós-graduação em Engenharia Civil e Ambiental. Orientação de 40 dissertações de mestrado em engenharia civil e 2 teses de doutorado em engenharia civil e 20 orientações de Iniciação Científica. Publicou 191 artigos científicos em congressos nacionais e internacional e 36 artigos em revistas científicas. 3 livros publicados e 6 capítulos de livro. Bolsista Pesquisador Capixaba (produtividade) - BPC da Fundação de Amparo á Pesquisa do Espírito Santo - FAPES. Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em Construção Civil, atuando principalmente nos seguintes temas: Método dos Elementos Finitos aplicado a processos construtivos de barragens e estruturas maciças e a situações de estruturas submetidas a temperaturas elevadas, Concretos e Argamassas, Durabilidade de estruturas, Utilização de Resíduos Sólidos e Subprodutos Industriais como Materiais de Construção, Avaliação de Ciclo de Vida e Construção Sustentável e Gerenciamento de Empredimentos de Construção Civil – Engenharia Simultânea e Building Information Modelling (BIM); coordenador como professor voluntário da UFES do Laboratório de Engenharia Simultânea e Building Information Modelling (BIM) – LABESBIM.

Sobre o curso:

A construção civil brasileira está passando por uma significa transformação nas últimas duas décadas, tanto decorrentes de mudanças nos cenários econômico, regulamentar e tecnológico. Dentro deste contexto transformador o potencial econômico da construção para o Brasil tem se mostrado cada vez mais estratégico para as pretensões de crescimento do país, não só pela necessidade de melhorias na qualidade de vida da população, com a expansão da infraestrutura e suas edificações, como também pelo fato de ser um setor da economia de grande geração de emprego e renda.

O MBA em gerenciamento de empreendimentos de construção civil com enfoque na plataforma do Building Information Modelling (BIM) vem preencher uma enorme lacuna ou carência de profissionais devidamente capacitados para projetar e gerenciar usando a metodologia BIM.

 

 

 

 

Imagem teste